Rede Fetal Brasileira

Brida amniótica



A brida amniótica ocorre quando a membrana que reveste internamente a "bolsa das águas" (membrana amniótica) se rompe "aprisionando" um membro ou parte fetal. Isto pode levar a deformidades das mãos e pés, estreitamentos e, em casos mais graves, até à amputação da parte fetal aprisionada. Nos casos de estreitamento do membro, quando se julga que a amputação é iminente, uma alternativa possível é “cortar” a membrana responsável pelo estreitamento através de cirurgia fetal endoscópica.

 

Malformação cuja incidência varia entre 1 em 200 a 15.000 gestações, cujo diagnóstico pode ser realizado através de ultrassonografia morfológica, usualmente a partir de 16 semanas.

 

As bridas “aderem” a estruturas fetais levando a uma mal-formação disruptiva, por exemplo, fenda labial, perda de falanges ou dedos, encefaloceles, etc; elas podem também ser constritivas envolvendo membros fetais. Por terem uma natureza fibrosa, elas não se acomodam ao crescimento do membro levando a um “estrangulamento” progressivo, que pode resultar na amputação da extremidade à jusante do ponto de constrição. 

 

Aravés da ultrassonografia, quando a brida é constritiva, se observa edema importante por dificuldade de retorno venoso. Na evolução, o fluxo arterial do membro afetado acaba sendo também comprometido, o que pode ser demonstrado através da Dopplervelocimetria arterial, comparando-se o membro afetado ao membro contralateral. As mal-formações disruptivas podem ser visualizadas pela ultrassonografia e, nestes casos, a brida propriamente dita pode ser visualizada como uma “trave” que se projeta da superfície amniótica em direção à estrutura afetada.

 

Indicação Cirúrgica e Preparo Pré-operatório:

Os critérios de indicação para o tratamento cirúrgico fetal existem apenas nos casos de bridas constritivas e, se baseiam na demonstração de comprometimento arterial progressivo, levando a um risco de perda do membro comprometido.
O tratamento costuma se realizado através da lise da brida, utilizando tesoura endoscópica ou através do laser que, em contato direto com a brida, leva à sua ruptura.

 

Critérios de cirurgia:
Qualquer idade gestacional, desde que haja comprometimento do fluxo arterial.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now